Por:

Quais cuidados com banho de cachoeira? Dicas de segurança para antes e durante seu passeio.

Tome certos cuidados e torne a experiência do banho de cachoeira ainda mais incrível.

Época de calor é o momento ideal para fazer aquela viagem no final de semana ou até mesmo um bate volta para conhecer umas cidades diferentes e explorar as belezas do local, como lagos, rios, praias e cachoeiras. Entretanto, é preciso ter cuidados com banho de cachoeira para conseguir curtir e se divertir de um jeito muito seguro.
Esse banho de cachoeira é ideal não só para se refrescar e conhecer novas cachoeiras, como é um momento para conhecer a beleza e a natureza da região. Afinal, o caminho até uma cachoeira normalmente é repleto de belas paisagens e faz a caminhada até cachoeira ser ainda
mais prazerosa.
Mas, apesar deste ser o passeio ideal para um final de semana e até para o próximo feriado, é muito importante tomar alguns cuidados com banho de cachoeira, na verdade, não só disso, como também, quando falamos de tudo que envolve água.
Apesar de ser o local propício para se refrescar nesses dias quentes é preciso ter cuidado, não abusar da sorte e acabar estragando o final de semana parando no hospital da cidade.
Por esse motivo, vamos listar alguns cuidados com banho de cachoeira que você deve ter para aproveitar ao máximo seu passeio sem colocar sua vida ou a vida de outras pessoas em risco, e sem estragar o passeio de ninguém, é claro.

Cachoeira do Rosário em Pirenópolis

Cuidados com banho de cachoeira que você deve ter:

1 – Se informe sobre a região

Vai para uma cachoeira diferente nesse feriado? Ótimo, conhecer lugares diferentes é sempre
legal, mas não deixe de pesquisar a fundo a região. Procure informações sobre a cachoeira em
si e o que você pode encontrar no caminho até o local.
Como se sabe, a grande maioria das cachoeiras são no meio do mato, e para quem é de grandes cidades, como Goiânia, Brasília e Belo Horizonte, essa viagem no meio da mata pode acarretar vários perigos, principalmente quem não tem experiência em se locomover nesses locais, ainda mais sendo um lugar que você desconhecido.
Sendo assim, tire um tempo para pesquisar mais sobre a região antes da viagem. Uma ótima
dica é conversar com alguém que já tenha ido até essa cachoeira em questão e saber como foi
a experiência da pessoa com o banho de cachoeira neste local. Busque em sites especializados na região procurada. Caso o destino seja Pirenópolis, o VemPraPiri tem um rico e detalhado conteúdo. Use e abuse desse recurso.
Assim você poderá se preparar melhor. Por exemplo, a trilha até a cachoeira é mato ou barro? O terreno de acesso é plano ou cheio de ladeiras? A mata é muito fechada?
Todas essas são informações importantes na hora de você arrumar a mala, ou para te orientar na roupa mais adequada. Ninguém merece ir despreparado para o meio do mato e ainda para um lugar desconhecido.

Piri Cachu Dragões Cachoeira dos Dragões

2 – Fique atento a profundidade do rio antes de mergulhar

Por conhecer a região, muitos turistas acabam descuidando de detalhes e cuidados com banho de cachoeira simples, inclusive de verificar a profundidade do local onde está mergulhando.
Por mais que você conheça a região é preciso sempre estar atento a isso, ainda mais se pensarmos que a água está em constante movimento, o que pode movimentar pedras e troncos que podem não ser vistos com facilidade antes do mergulho. Lembra daquele conselho da sua avó: água não tem cabelo. Então, toda atenção!

E é aí que o pior pode acontecer. Todo o cuidado é pouco nesses lugares, lembre-se que esses
cuidados simples podem evitar situações de risco para você e para outras pessoas.

3 – Atenção em dobro com pedras

E falando em pedras, outros cuidados com banho de cachoeira que você precisa ter é a atenção com as pedras. Não só na hora de você mergulhar, mas também quando estiver andando sobre elas.
Normalmente, as pedras são parte importante do passeio, servindo de mirante ou trampolim
para o mergulho, mas é preciso tomar cuidado com elas. Principalmente com aquelas que têm
aparência de seca. A maioria delas pode tem uma fina camada de limo, que certamente irá tornar a região muito escorregadia.

4 – Observe o nível da água

Mais uma vez, por mais que você já conheça a região, a natureza é um mistério e ela acaba nos
pregando peças. Por isso, dentre tantos cuidados com banho de cachoeira, verificar o nível da água pode ser essencial para sua segurança. Fatores como chuva forte no dia anterior pode aumentar não só o nível de água, mas também a força da correnteza.
O que aumenta os riscos de afogamento, mesmo para aquelas que sabem nadar muito bem.

Cachoeira do Coqueiro em Pirenóplis / Foto Divulgação

5 – Escolha calçados adequados para trilha e cachoeira.

Lembra que no começo do texto comentamos que é importante você saber se o local da trilha
é barro ou mato? Isso porque você precisa escolher o calçado ideal para fazer a trilha, e o
mesmo vale como uma grande dica de cuidados com o banho de cachoeira. Você não vai querer ir com um tênis comum para esse lugar.
Se a trilha a ser percorrida até chegar na cachoeira tiver mais de 1km, o chinelo de dedo vai deixar de ser um item que transfere conforto e poderá se tornar um grande problema para seus pés.

Pra a escolha do calçado ideal, é importante conhecer aspectos técnicos do local, como tipo de terreno, distância das trilhas que levam até a cachoeira e se vai ou não levar bolsas térmicas e outros acessórios com você.

E, por fim, uma dica que parece óbvia mas que influenciará muito no conforto dos seus pés: qual o clima no momento escolhido?

Tendo isso definido, seguem alguns modelos de calçados para trilhas e cachoeiras

• Papete

ideal para trilhas leves e para travessia de pequenos rios. Por ser um calçado aberto, você não terá o incomodo de caminhar com um sapato encharcado.

• Tênis:

indicado para trilhas mais longas.

• Bota:

para caminhadas mais longas em terrenos de mata mais fechada. A bota confere mais segurança também contra insetos e outros animais, como cobras. Opte por botas impermeáveis. Elas farão toda a diferença.

6 – Atenção com as cabeças d’água e trombas d’água

Outros cuidados com banho de cachoeira, é observar a correnteza da água. Se perceber o mínimo sinal do aumento de fluxo da água, saia da cachoeira e vá para um local mais alto e seco.
Isso porque esses são sinais de que uma cabeça d’água pode acontecer a qualquer momento, ainda mais se choveu na parte de cima do rio que forma a cachoeira. A força de uma tromba d’água é tão forte que a probabilidade de afogamento é enorme.

mulher fotografada de dentro da rio cachoeira em pirenópolis

Tomando esses cuidados com banho de cachoeira, ele será tranquilo e satisfatório. Inclusive, aproveite esse final de semana ou o feriado mais próximo para conhecer Pirenópolis, uma cidade no Estado
de Goiás localizada a 130km de Goiânia e 140km de Brasília,  que conta com cerca de 82 cachoeiras em toda a cidade, uma mais linda que a outra como a cachoeira da Santa Maria ou do Abade, 
Aí é só aproveitar o local durante o final de semana, feriado ou bate volta. Com responsabilidade você consegue aproveitar ao máximo o que a natureza nos proporciona, só não dá mesmo para aproveitar da boa vontade da mãe natureza.
Basta respeitá-la que você voltará para casa com boas histórias, memórias e ótimas fotos.