Por:

A emocionante história da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis

Conheça a história, influência arquitetônica, contexto da restauração e relatos sobre o incêndio da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis

A cidade de Pirenópolis possui várias características históricas, ainda do século XVIII, que estão presentes em suas igrejas, casarões e museus. A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário é uma dessas obras. Ela foi considerada como o maior e mais antigo monumento histórico de Goiás.
Por trás desse templo católico tradicional que se dedica à padroeira dos pirenopolinos existe uma história emocionante de construção, restauração e reconstrução que vale a pena ser compartilhada. Acompanhe em nosso post!

Conheça a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis

Por: Denise Saenz Igreja Matriz Pirenópolis

 

A história da Igreja

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis foi construída quase um ano após a fundação da cidade, no início do ano de 1728. Porém, somente em 1732, é que se têm os primeiros registros por meio de um batizado e, em 1734, quando começaram a relatar os acontecimentos no livro de óbitos.
Durante muitos anos a Igreja sofreu diversas alterações e melhorias, mas foi em 1832 que ela passou a adquirir ares contemporâneos a partir de uma reforma conduzida após o desabamento do teto.
No ano de 1941, a Igreja Matriz foi tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional pelo IPHAN que precisou realizar vários reparos na obra entre os anos de 1973 e 1986, em virtude da situação precária em que se encontrava o templo.

A arquitetura e os elementos artísticos

A Igreja possui o estilo colonial com os alicerces todo feito em pedra e as paredes de taipa de pilão, sendo que na parte frontal o material é reforçado por uma aroeira, tanto na parte interna quanto na externa. As paredes mais altas da torre são feitas de tijolo cozido ao sol e, em qualquer hora do dia, o sol pode iluminar a fachada.
Como a igreja possui características coloniais, todos os elementos artísticos que existiam na Igreja até 2003 eram no estilo barroco. Os cinco altares eram decorados com laminações de ouro e as antigas estátuas foram esculpidas em madeira de origem portuguesa.
A imagem de Nossa Senhora do Rosário estava pintada no teto da capela principal, enquanto que os outros elementos da igreja eram formados por imagens de vários santos, pelo Sagrado Coração de Jesus e alguns anjos.

A restauração da obra

A Igreja precisou de restauração entre os anos de 1996 e 1999, isso porque na década de 1980 a obra apresentava condições precárias. Então, a Telebrás disponibilizou recursos por meio da Lei do Mecenato e junto com a Sociedade dos Amigos de Pirenópolis e sob a orientação do IPHAN, iniciaram a restauração.
Com a união de engenheiros, arquitetos, restauradores, mestres de obras e operários o revestimento externo foi parcialmente demolido, o telhado desmontado, algumas peças substituídas e muitas restauradas. Somente em 2000 é que as obras foram concluídas para serem entregues para a comunidade local com todo o processo de restauração sendo fotografado e documentado. Atualmente, essas imagens fazem parte do acervo da Igreja.

O trágico incêndioIgreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis

Dois anos após a finalização da restauração, a Igreja Matriz sofreu um grande incêndio que destruiu o telhado e toda parte interna do templo. Portanto, o dia 05 de setembro de 2002 ficou marcado na memória de toda a população de Pirenópolis que viu o monumento ser totalmente consumido pelas chamas.

A reconstrução do monumento

Em 2003, a Sociedade dos Amigos de Pirenópolis e o IPHAN iniciaram a reconstrução da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis após o incêndio. O desafio era apenas reconstruir a parte estrutural e arquitetônica, já que a parte artística seria inviável por ser extremamente criteriosa.
Durante as obras, uma exposição foi montada no interior da Igreja para que os moradores e visitantes pudessem acompanhar todo o processo de restauração. Esse canteiro aberto funcionou até janeiro de 2006 e foram mais de 35.000 pessoas de todo o Brasil que passaram por lá. Em março de 2006, a Igreja então foi reinaugurada.
Toda a história da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis fez deste belo monumento uma das grandes atrações de Pirenópolis. Quando você estiver na cidade, não deixe de visitar o maior centro da fé católica do povo goiano.